.payment_box input::placeholder { color: #fff !important; opacity: 1 !important; } .payment_box input { box-shadow: inset 2px 0 0 #fff !important; }
“Quando entrei para a comunidade, meus superiores me mostraram a portaria do Colégio Notre Dame, e lá eu permaneci durante 40 anos, sem deixá-la”.Santo André Bessette

Vida e obra de um santo homem

Santo André Bessette nasceu em 9 de agosto de 1845, nas proximidades de Montreal, Canadá. Muito frágil, foi batizado já no dia seguinte, com o nome de Alfred Bessette. Sobreviveu e foi crescendo numa família de dez irmãos, profundamente devota de São José. Aos 9 anos perdeu o pai, lenhador, esmagado por uma árvore em queda. Aos doze anos perdeu a mãe, vítima de tuberculose. As crianças tiveram que enfrentar sozinhas as dificuldades da vida e se espalharam. Dos 12 aos 25 anos Alfred, com pouca instrução e saúde frágil viajava de emprego em emprego, passando por funções, como carpinteiro, funileiro, ferreiro, padeiro, sapateiro e cocheiro. Por quatro anos morou nos Estados Unidos, trabalhando na indústria têxtil. Por onde passava, ajudava a todos que podia e, diante das dificuldades da vida, recomendava o exemplo da Sagrada Família, José, Maria e Jesus.

Em 1870 Alfred apresentou-se para a Congregação de Santa Cruz em Montreal, onde desejava fazer o noviciado. Por causa da fragilidade de sua saúde não foi aceito de imediato. Venceu pela insistência e demonstração de sua grande espiritualidade, recebendo o nome religioso de Irmão André Bessette. Ao falar de suas atividades iniciais na Congregação, tinha orgulho em dizer: “Quando entrei para a comunidade, meus superiores me mostraram a portaria do Colégio Notre Dame, e lá eu permaneci durante 40 anos, sem deixá-la”.

Logo, Ir. André começou a acolher pessoas doentes e deprimidas e as visitava em suas casas, por toda a região. Sempre lhes recomendava rezar para São José, pedindo a recuperação da saúde e da paz interior. Em pouco tempo várias pessoas começaram a relatar que suas preces estavam sendo atendidas e mais pessoas acorriam a ele em suas necessidades. Quando passou a ganhar a fama de milagreiro, dizia: “Eu não sou nada… sou apenas uma ferramenta nas mãos da Providência, um humilde instrumento a serviço de São José”. Era um homem determinado e de princípios firmes. Bondade e uma sabedoria brincalhona se refletiam em seus olhos. Diante da crescente fama de milagreiro, sempre negava, dizendo: “Eu não tenho dom nenhum”. Suas exortações eram sempre as mesmas: “Você tem fé? Então comungue e faça uma novena a São José”. E lhes entregava o óleo e a medalha do Santo.

Com o passar dos anos, a portaria do Colégio Notre Dame não podia mais receber tantas pessoas. Sua profunda devoção a São José lhe dava a certeza de que ele queria um lugar sagrado no Monte Real, bem diante do Colégio Notre Dame. Com a ajuda dos amigos e da Congregação, erigiu a primeira Capela em 1904, onde passou a receber as pessoas. Ela logo se tornou pequena e foi ampliada em 1908 e, novamente em 1910. Ainda pequena, em 1917 uma nova Igreja-Cripta foi inaugurada, para mil pessoas. Este, no entanto, foi apenas o ponto de partida para um empreendimento ainda maior. Irmão André devotou seus esforços para construir o Oratório, que se tornaria o maior santuário do mundo dedicado a São José, para 4 mil pessoas. As obras do Oratório caminhavam bem até a crise de 1929, quando foram paralisadas. Em 1936, a Congregação de Santa Cruz convocou uma Assembleia para decidir se o projeto deveria continuar. Ao ser ouvido, Ir. André, já idoso, respondeu: “Este não é o meu trabalho, é o trabalho de São José. Coloquem uma estátua sua no meio da construção. Se ele quiser uma cobertura sobre sua cabeça, ele cuidará disso”.

Dois meses mais tarde, a Congregação havia arrecadado os fundos para continuar a sua construção, cuja finalização Irmão André não pode ver, vindo a falecer em 6 de janeiro de 1837, aos 91 anos de idade.

Os jornais de época publicaram que mais de 1 milhão de pessoas participaram de seu velório e enterro. Seu corpo hoje descansa em um túmulo simples no bonito Oratório que se ergue tão graciosamente no alto do Monte Real. Até hoje, milhares de visitantes vêm ao Oratório de São José para receber cura física e espiritual. Irmão André foi o primeiro religioso da Congregação de Santa Cruz a ser canonizado, no Vaticano, em 17 de outubro de 2010, com o nome de Santo André Bessette.

A Capela do Colégio Notre Dame é o primeiro templo a ser construído no Brasil em honra a Santo André Bessette, o servo fiel de São José, o santo da cura física, emocional e espiritual, valores fortemente presentes no Projeto Educativo da Congregação de Santa Cruz.

Oratório de São josé, localizado na cidade de Montreal, Quebec, Canadá.

CAPELA SANTO ANDRÉ BESSETTE - COLÉGIO NOTRE DAME CAMPINAS 2018